20.11.09

Errância

Só porque
erro
encontro
o que não se
procura

só porque
erro
invento
o labirinto

a busca
a coisa
a causa
da procura

só porque
erro
acerto:me
construo.

margem de
erro: margem
de liberdade


de: Orides Fontela

6 comentários:

Paula disse...

Quando olho bem dentro de mim mesma,
tenho a profunda certeza que sou infinita... isto me assusta, mas ao mesmo tempo me deslumbra.
Tudo o que eu tenho é tudo o que eu preciso.

Saudades desde já, garotos.


Paulinha.

Priscila Adélia Pontes disse...

segunda coisa mais bonita que li hoje.

Ricardo Ideia disse...

Yo Dimi!!!

No Zinismo tem [R]esenha de um tal de Bugs aí!!!
É [R]ock pra po[R][R]a!!!!

hehehe!!!

abs!

dine disse...

adorei adorei , ah como é bom encontrar algo que nos acrescente ou que nos traduza!

Andréa Pinho disse...

Belo!

Anônimo disse...

orides fontela de onde jorra esságua limpoética demais eu estou encantado com essa suavidade e essa contextualidade bela.