12.1.10

Vagabunda Poesia




Por Rafael F.

Cresci parte da minha infância com esse poeta que fala, vomita, escarra palavras. Fala mansa, mente insana, conversa em cima do muro enquanto a bola rolava e a rede balançava. A bola passa a vida rola. Ele poeta, eu professor. Ele professor, eu escritor. E assim continuamos a sonhar com o céu azul jogando um basquete descalço, com dor no joelho e uma gargalhada extrema. Sonora,morna e torta.

Esse que fala com olho apertado e sorriso maroto esfumaçado poetico criativo critico ácido lírico etílico diaonisiaco... RONNE GREY.

3 comentários:

vagabunda poesia disse...

muy bueno....
Gracias...

Augustus Caesar disse...

Esse ome foi professor de Grey? eu estudei com ele em 2000 [acho] no Newton Braga e com o irmão dele na ufrn. persona singularissima... só soube que era poeta por intermédio do irmão. já li umas linhas [muito boas, diga-se]. Farinha mostrando seu lado de admirador da poesia e literatura... texto quase o eu lírico falando... hehe

Greicy Xavier disse...

Grey é meu amigo de longa data, tudo comecou por causa de um achocolatado,kkkk!!! O cara é batalhador mesmo, luta pelos seus sonhos e vai realizando um por um com seu jeitinnho de bom rapaz rebelde.