7.8.07

Festival DoSol [2007] - terceiro dia

[matanza]
3ª dia

Domingo, último dia. Aqueles que não foram pagar os seus pecados na missa, tiveram a oportunidade de ver o dia mais infernal do Festival. Peso, distorção, camisas pretas e guitarras com chifres foram a tônica do dia de encerramento. Além de um público muito participante, que formou rodas de pogo nervosas em praticamente todos os shows. Destaque para as bandas cariocas Ataque periférico e Jason.

O desconhecido trio estrangeiro The Nation Blue [AUS], pela primeira vez no brasil e em turnê com os cariocas do Jason país a fora, foi uma boa surpresa. Com a moral de quem abriu shows do Helmet e Foo Fighters, fizeram uma apresentação insana. Os vocais gritados, divididos entre Tom Lyngcoln [guitarrista] e Matt Weston [baixista], lembraram o velho e sempre bom Hot Water Music ou a menos conhecida Small Brown Bike. Sem contar na apresentação ora esquizofrênica, ora doentia de Lyngcoln, com direito a sangue escorrendo na testa e tudo. Das garagens da Austrália para o mundo, uma banda ótima!

Levante e Expose Your Hate foram, sem sombra de dúvidas, as pratas da casa mais pesadas. Trocadilhos a parte, quem viu o show dessas duas bandas na seqüência com certeza não saiu arrependido. A violência sonora tomou de conta da festa e dos tímpanos da galera. Os da gente estão zunindo até agora, o que não significa que não gostamos, entenderam?!

Fechando em alto estilo, o Matanza [RJ] fez muitos cantarem junto e se esbaldarem numa tremenda roda de pogo, inédita na edição 2007 do Fest. Dosol. O cenário final do Festival Dosol foi bonito de se ver, com o Armazém Hall praticamente lotado, tomado por jovens e adultos entusiastas, em uma comunhão profana coletiva, o “carismático” Jimmy e sua corja de beberrões, prendeu todo mundo até o final, com muita conversa fiada e barulho que divertiu até os mais avessos a banda.


equipe [r]:
Rafael F.
Leandro Menezes
Dimetrius Ferreira
Renata Marques

fotos [r]:
Danilo Guanabara

Um comentário:

Gabi disse...

dei ralô, o expose é fudido demais mesmo mesmo